PASSAGEM TINTO RESERVA 2015

IMPRENSA

93 pontos, Wine Enthusiast, Janeiro 2018

A IDEIA

Quinta das Bandeiras é uma propriedade de 100 hectares localizada no margem direito da rio no Douro Superior, junto ao Pocinho, mesmo em frente ao famoso Vale Meão. Até que o Vale Meão se tornasse por si só bastante famoso, as suas uvas eram utilizadas para produzir os famosos vinhos Barca Velha, a ‘Velha Sicilia’ de Portugal. Assim, a localização de Bandeiras não podia ser mais perfeita. Bandeiras foi comprada pela familia Bergqvist  (Quinta de la Rosa) em 2005, o vinho é uma aventura conjunta entre o Jorge Moreira (Poeira) e a familia Bergqvist.

CASTAS

70% Touriga Nacional, 25% Touriga Franca, 5% Sousão.

NOTAS DE PROVAS

É muito interessante poder comparar os dois diferentes terroirs e regiões do Douro. Os vinhos produzidos com as uvas da La Rosa têm uma grande componente mineral, enquanto que os vinhos do Douro Superior são mais frutados, aromáticos e expressivos.

Aroma muito expressivo e sedutor, cheio de fruta vermelha e aromas florais. Apesar de toda a sua concentração o Passagem reserva 2015 não é um vinho quente nem demasiadamente encorpado. É suave e cheio de sabores com grande persistência de boca, que lhe é dada não pelo tanino ou acidez, mas sim pela sua maravilhosa fruta.

NOTAS DE PRODUÇÃO

A fantástica qualidade de uvas na vindima de 2015 apanhou toda a gente de surpresa. Não tivemos as condições meteorológicas ideais para ter um grande ano mas ficamos muito agradados com as belas uvas que nos chegaram à adega. O inverno e primavera foram secos e com pouca chuva. Um tempo estável que permitiu uma boa floração e que fez prever uma vindima abundante (boas notícias depois de dois anos com produção relativamente baixa). O verão foi geralmente quente e com pouca chuva, com a excepção de uma tempestade que tivemos em Maio. Em Agosto as vinhas estavam num intenso stress devido à falta de água escurecendo as suas folhas e tornando-as acastanhadas – especialmente nas vinhas mais jovens com raízes mais pequenas. Mas a boa notícia é que a fruta sobrepôs-se a este stress e entrou na adega com elevada qualidade. A vindima foi longa e lenta. Jorge diz sempre que decidir quando começar o corte da uva é a sua decisão mais importante e este ano não foi fácil. Começamos o corte da uva branca cedo, a meio de Agosto antes da chuva. 

QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR

Na Quinta de la Rosa pratica-se uma agricultura sustentável, certificada pelas entidades ADVID e SATIVA. Os vinhos não contêm, não foram produzidos a partir de, e não incluem substâncias com origem em Organismos Geneticamente Modificados. Não são usados quaisquer produtos provenientes de animais.

MATURAÇÃO E ENGARRAFAMENTO

O vinho foi amadurecido em barricas de carvalho francês, nomeadamente Boutes, François Freres, Taransaud e Seguin Moreau, durante 18 meses antes de ser engarrafado em julho 2017.

Passagem reserva red
Envelhecimento
5 - 10 anos
Produção
17,600 litros
Alcool
14.4 %
Acidez Total
5,4 g/dm3
Acidez Volátil
0,8 g/dm3
Ph
3,6
SO2
78 mg/dm3
Açucar Residual
0,9 g/dm3